Tuta absoluta Bioecologia

A Traça do Tomateiro Tuta absoluta (Meyrick, 1917) (Lepidoptera: Gelechiidae)

Os adultos de Tuta absoluta são mariposas pequenas (10-11 mm de comprimento), coloração cinza-prateada, com asas franjadas e antenas fliformes

As fêmeas depositam os ovos isoladamente ao longo das nervuras dos folíolos, tanto na superfície superior como inferior, nos brotos terminais, nas hastes, no cálice das flores e nos frutos do tomateiro Os ovos são elípticos, amarelos e muito pequenos (0,36 mm x 0,22 mm).

Após 4-5 dias, as lagartas da traça-do-tomateiro eclodem dos ovos e apresentam o corpo com coloração que varia do verde-claro ao rosa, com uma placa quitinosa escura na parte dorsal do primeiro segmento torácico.

Lagartas de primeiro instar medem cerca 0,9 mm de comprimento, enquanto as de quarto instar chegam a medir até 7,5 mm de comprimento.

As pupas possuem coloração que varia do verde-claro ao marrom e são envoltas por um casulo de seda esbranquiçado (Figura 1d). São encontradas frequentemente nos folíolos e no caule do tomateiro, podendo ocorrer também no interior dos frutos ou ainda no solo, como pupa nua

O ciclo biológico da praga, do ovo até a morte dos adultos nas condições de laboratório varia de 26 a 38 dias

O ciclo de vida deste inseto passa pelos estádios de ovo, lagarta, pupa e adulto e, de acordo com a temperatura, dura cerca de 30 dias. Cada fêmea põe, em média, 260 ovos isoladamente, na face inferior das folhas e também no caule, pedúnculo e fruto. Os ovos são elíptcos, de coloração branca, tornando-se amarelados ou marrons próximos à eclosão.

Referências:

  1. Clemente FMVT, Boiteux LS (eds) (2012) Produção de tomate para processamento industrial. Embrapa, Brasília, DF